Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede.unisantos.br/handle/tede/2881
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Tendência epidemiológica da coinfecção tuberculose-HIV no Brasil, entre 2003 e 2013.
metadata.dc.creator: Teotonio, Vanessa Luna Araujo
metadata.dc.contributor.advisor1: Barros, Claudia Renata dos Santos
metadata.dc.contributor.referee1: Barros, Claudia Renata dos Santos
metadata.dc.contributor.referee2: Pereira, Luis Alberto Amador
metadata.dc.contributor.referee3: Francini, Ronaldo Bastos
metadata.dc.description.resumo: No Brasil, houve um aumento de 11% dos casos novos de HIV de 2005 a 2013. No entanto, observa-se diferença na distribuição e evolução entre as regiões brasileiras, entre 2003 e 2014, com aumento de 79,7% na região Norte, 30% no Nordeste e 6,4% no Sul e 6% no Centro-Oeste; e redução de 26,5% na região Sudeste. De acordo com dados do DATASUS 2014, observa-se também um aumento na incidência de tuberculose (TB) associada ao HIV no Brasil, com 4.905 casos novos notificados em 2000 e 6.821 em 2012. A infecção por HIV é um dos mais importantes fatores de risco na reativação da primoinfecção por TB, em razão da supressão imunológica. A coinfecção TB/HIV resulta em taxas de mortalidade mais altas do que a infecção isolada do HIV. Diante da relevância da coinfecção TB/HIV, objetivamos analisar a distribuição espaço-temporal da coinfecção TB-HIV nas macrorregiões brasileiras no período de 2003 a 2013. Os métodos utilizados foram por meio de estudo ecológico, a partir dos dados secundários do SINAN, dos pacientes notificados com a coinfecção tuberculose-AIDS no Brasil, no período de 2003-2013. As variáveis de desfecho foram as taxas de incidência, de prevalência, as proporções de óbitos por TB, cura da TB e abandono do tratamento de TB entre os coinfectados TB/HIV; e como variáveis independentes, as características sócio-demográficas como sexo, faixa etária. A estimativa do Risco Relativo foi analisada com modelo multinível de Poisson, com nível de significância adotado de 5%. A identificação dos aglomerados espaciais e espaçotemporais foi feita por meio da ArcGis 10.1 desenvolvido pela Esri. Os resultados encontrados detectaram 8% de coinfecção TB/HIV no Brasil. As maiores médias das taxas de incidência e prevalência, respectivamente, da coinfecção TB/HIV ocorreram nas regiões Sul (5,92; 8,86 casos/100.000hab.) e Sudeste (4,38; 5,95casos/100.000hab.). A incidência e prevalência se associaram positivamente ao sexo masculino (RR = 3,06) e faixa etária 20-59 anos (RR = 11,4), com p < 0,001. A maior proporção de óbito por TB na coinfecção TB/HIV ocorreu na região Norte (6,23%) e a menor na região Sul (2,37%). A média da proporção de cura da tuberculose nos coinfectados no Brasil foi 46%. A maior média da proporção de cura ocorreu na região Norte (50%) e a menor no Nordeste (41%). A média da proporção de abandono do tratamento da tuberculose nos coinfectados do Brasil foi 16,5%, a região com maior proporção de abandono foi a Nordeste (18%) e a menor no Centro-Oeste (13%). As proporções de cura a abandono foram associadas negativamente com idade de 20 a 39 anos (RR = 0,66) e 40 a 59 anos (RR = 0,71) em relação aos mais jovens. As duas categorias de pessoas mais idosas não tiveram associação estatisticamente significativa. Conclui-se que taxas mais altas de detecção da coinfecção são encontradas em regiões com maior nível socioeconômico, piores taxas no desfecho do tratamento da TB na coinfecção ocorreram também em regiões com pior nível socioeconômico. Diante das elevadas taxas de coinfecção por HIV e TB, com desfechos desfavoráveis no tratamento, e das diferenças regionais, a pesquisa servirá de subsídio para o planejamento das políticas públicas nas diversas regiões do Brasil.
Abstract: New HIV-positive cases enhanced 11% from 2005 to 2013 in Brazil. However, there was difference in distribution and evolution between Brazilian regions from 2003 to 2014, increasing 79.7% in Northern region, 30% in Northeastern region, 6.4% in Southern region and 6% in the Midwestern- region; decreasing 26.5% in Southeastern region. According to DATASUS 2014 database, is was also observed an increase in the incidence of tuberculosis (TB) associated with HIV in Brazil. There were 4,905 new registered coinfected cases in 2000, and 6,821 new cases in 2012. HIV infection is one of the main risk factors of TB latent reactivation, due lacking immune response. TB/HIV coinfection induces higher mortality than isolated HIV infection. Given the importance of TB/HIV co-infection, we aimed to analyze space-temporal distribution of TB/HIV coinfection in Brazilian regions from 2003 to 2013. The methods used the ecological study from SINAN secondary data of patients reported with TB/HIV in Brazil in the 2003-2013 periods. The dependent variables were incidence and prevalence rates; proportions of deaths caused by the TB, of tuberculosis cure and of TB treatment dropout among coinfected TB/HIV; and as independent variables, were used socio-demographic characteristics such as gender and age group. The analysis was performed with the estimate of the relative risk for Poisson multilevel analysis, with significance level of 5%. The identification of spatial and space-temporal clusters were conducted through ArcGis 10.1. developed by Esri. The results detected 8% TB/HIV coinfection in Brazil. The highest averages of the incidence and prevalence rates were, respectively, in Southern region (5.92; 8.86 cases/100.000habitants) and Southeastern region (4.38;5.95cases/100.000 habitants). The incidence and prevalence were positively associated to male sex (RR = 3.06) and age 20-59 years old (RR = 11.4), p< 0,001. The highest proportion of death caused by TB in coinfected occurred in Northern region (6.23%), and the lowest in Southern region (2.37%). The TB cure proportion average in TB/HIV coinfection was 46% in Brazil. The highest average of TB cure proportion occurred in Northern region (50%) and the lowest in Northeastern region (41%). The average of TB treatment dropout proportion was 16.5%. The highest average of TB treatment dropout proportion occurred in Northeastern region (18%) and Midwest region had the lowest 13%. The TB cure and TB treatment abandon proportions were negatively associated to the age 20-39 years old (RR = 0.66) and 40-59 years old (RR = 0.71) in relation to younger people. The other group of old people didn¿t present significant statistical association. We conclude that the highest detection rates from TB/HIV coinfection and the worst outcome treatment proportions from TB/HIV coinfection occurred in regions with the worst social and economic levels. After these unfavorable results with regional differences, this study will be useful for planning public health policy in all Brazilian regions.
Keywords: coinfecção; morbidade; HIV/Aids; tuberculose
coinfection; morbidity; HIV/AIDS; tuberculosis
metadata.dc.subject.cnpq: CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Católica de Santos
metadata.dc.publisher.initials: Católica de Santos
metadata.dc.publisher.department: Centro de Ciências Sociais Aplicadas e Saúde
metadata.dc.publisher.program: Mestrado em Saúde Coletiva
Citation: TEOTONIO, Vanessa Luna Araújo. Tendência epidemiológica da coinfecção tuberculose-HIV no Brasil, entre 2003 e 2013. 2016. 78 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Católica de Santos, Santos, 2016.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://tede.unisantos.br/handle/tede/2881
Issue Date: 25-May-2016
Appears in Collections:Mestrado em Saúde Coletiva

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Vanessa Luna Araujo Teotonio.pdfDissertação_Mestrado em Saúde Coletiva1,86 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.